Planalto avalia efeito da divulgação das conversas entre Michel Temer e Joesley Batista

Na tarde desta quinta-feira (18), Michel Temer fez um pronunciamento curto, mas e disse que não renunciará ao cargo. As primeiras gravações das conversas entre o presidente e o empresário Joesley Batista, do grupo JBS, foram liberadas pelo Supremo Tribunal Federal. Ao analisar os áudios gravados, o Governo avalia que eles não comprovam que Michel Temer teria comprado o silêncio de Eduardo Cunha.

Avaliar Postagem
Compartilhe!